Meu carona Rubem Alves

Durante 16 anos levei minhas filhas à escola. Essa deliciosa convivência se encerrou abruptamente quando elas tiraram carteira.

Ao longo desses anos demos carona para bastante gente. Durante algum tempo, para alguns vizinhos. Alguns desses caronas não estavam presentes fisicamente, mas suas ideias inundavam nosso carro ao longo daqueles 15 a 20 minutos diários.

Jesus de Nazaré expôs um tanto de suas ideias, enquanto líamos a Bíblia. O povo brasileiro também nos falou bastante, por meio da leitura da Constituição Federal. Depois que Milton Quintino presenteou-me com “O melhor de Rubem Alves”, ganhamos mais um carona ilustre, que nos ensinava coisas como “Deus nos deu asas, mas as religiões inventaram gaiolas”.

O tempo passou, as meninas têm seus próprios carros e Rubem Alves se foi. Muita coisa passa, muita coisa fica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *