Amargo regresso

Volto a escrever no momento em que Dilma torna-se a primeira presidente mulher do País. Para mim, momento de muita apreensão – espero estar bastante equivocado. Eu não creio que esse caminho extremamente tortuoso que temos trilhado possa nos levar a um bom destino.

A eleição que se encerrou a pouco enterrou de vez valores que no passado faziam parte da ética do PT oposicionista. Não há mais espaço para ingênuos que acreditam naqueles valores superados pela crueza da história. Dilma presidente é a afirmação de que os brasileiros aprovam o caminho traçado por Lula e o PT nos últimos anos. Talvez não todos, mas uma grande parte da população. A maior parte dos eleitores, pelo menos.

Isso coloca em cheque minhas ações: para meu bolso o governo Lula foi muito bom. Aqueles a quem eu acho que o governo manipula e trai estão votando nele, e se dizem satisfeitos com o presidente. Será que existe alguma legitimidade para se lutar contra a corrupção? Aqueles a quem ela mais afeta não se importam.

O amargo regresso diz respeito a escrever um post no dia de hoje. Blogs são diários do mundo informatizado e webilizado. Diários públicos, inclusive. Quero deixar aqui o registro de minha grande preocupação. E, para os companheiros de luta contra a corrupção, não se preocupem: a pergunta é apenas para reflexão; a luta contra  a corrupção continua, e se intensifica.